Blogger Backgrounds

segunda-feira, 13 de abril de 2015



Ver vendo, de Otto Lara Rezende


De tanto ver, a gente banaliza o olhar... Vê não-vendo... 

Experimente ver pela primeira vez o que você vê todo dia, sem ver... Parece fácil, mas não é... 
O que nos cerca, o que nos é familiar, já não desperta curiosidade... O campo visual da nossa rotina é como um vazio... 

Você sai todo dia, por exemplo, pela mesma porta... Se alguém lhe perguntar o que você vê no seu caminho, você não sabe... De tanto ver, você não vê... 

Sei de um profissional que passou 32 anos a fio pelo mesmo hall do prédio de seu escritório... Lá estava sempre, pontualíssimo, o mesmo porteiro... Dava-lhe um bom dia e às vezes lhe passava um recado ou uma correspondência... 

Um dia o porteiro cometeu a descortesia de falecer... Como era ele? Sua cara? Sua voz? Como se vestia? Não fazia a mínima idéia... Em 32 anos, nunca o viu... Para ser notado, o porteiro teve que morrer... 

Se um dia no seu lugar estivesse uma girafa, cumprindo o rito, pode ser que também ninguém desse por sua ausência... O hábito suja os olhos e lhes baixa a voltagem... 

Mas há sempre o que ver... Gente, coisas, bichos... E vemos? Não, não vemos... 

Uma criança vê o que um adulto não vê... Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo... 

O poeta é capaz de ver pela primeira vez o que, de tão visto, ninguém vê... Há pai que nunca viu o próprio filho... 

Marido que nunca viu a própria mulher (e desconhece os seus segredos e desejos), isso existe às pampas... 

Nossos olhos se gastam no dia-a-dia, opacos... É por aí que se instala no coração o monstro da indiferença...

terça-feira, 14 de outubro de 2014



Se você não aguenta 
o estouro da bomba, 
não acenda 
o meu pavio curto.

domingo, 5 de janeiro de 2014





Se não chover nem ventar,
se a lua e o sol forem limpos
e houver festa pelo mar
- ir-te-ei visitar.

Se o chão se cobrir de flor,

e o endereço estiver claro,
e o mundo livro de dor
- ir-te-ei ver, amor.

Se o tempo não tiver fim,

se a terra e o céu se encontrarem
à porta do teu jardim
- espera por mim.

Cantarei minha canção

com violas de eternamente
que são de alma e em alma estão.
De outro modo, não.

(Cecília Meireles)


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Um menino sentado em um muro de Roma viu um homem lá embaixo, que batia numa pedra com um martelo.

Gritou-lhe: "O que você faz?"

O homem virou-se lentamente e disse:

"Há um anjo dentro da pedra e ele está querendo sair."

O homem era Michelângelo.


terça-feira, 30 de julho de 2013

DÁ DE TI

Dá de ti
talento, energia, coração
para os homens e mulheres,
como as árvores dão,
como as fontes dão.

Dá de ti.
não só os sapatos que não usas mais,
não só a capa que não usas no verão.
Darás tudo o que fores e
darás tudo o que puderes,
de talento, energia e coração.
Darás sem refletir, sem ser notado,
de modo que ninguém te diga obrigado,
nem te deva dinheiro ou gratidão.
E com que espanto notarás um dia,
que viveste fazendo economia,
de talento, energia e coração.