Blogger Backgrounds

quinta-feira, 30 de abril de 2009

SUSAN BOYLE

Muito se falou sobre Susan Boyle mas, ninguém como Dulce Critelli na Folha de São Paulo, suplemento Equilíbrio. Abaixo segue o texto...

O sublime, o gênio, a coragem

Não fazia ideia, quando me contaram, de que me sentiria tão tocada vendo e ouvindo Susan Boyle cantar. Nesta semana, ela foi o assunto na imprensa, na internet, entre as pessoas com quem encontrei.
Susan Boyle está muito distante dos padrões atuais de aparência. Escocesa de 47 anos, corpo grande de matrona, cabelo desarranjado, vestido antiquado, um rosto longe de qualquer beleza. Atrás do sonho de se tornar cantora, inscreve-se num programa de calouros na Inglaterra.
O público e os jurados a observavam com deboche e com a certeza explícita de que ouvirão algo tão desairoso quanto o que viam. Mas, quando ela começa a cantar, sua voz era maravilhosa e evocava em todos uma grande comoção.
Com os aplausos, era possível distinguir uma pergunta: como é possível que o feio seja a origem do belo? Como pode o belo pertencer ao feio?
A voz de Susan Boyle parecia ser tão incoerente quanto o fato de o copo-de-leite e o lótus, em sua beleza branca, perfeita e delicada, nascerem do lodo escuro e fétido. Uma dádiva. Gratuita, natural, sem ser resultado de nenhum esforço, artifício ou obra humana.
Não da beleza da voz de Susan, mas da contradição entre sua voz e sua aparência irrompeu o que podemos chamar de sublime. O sublime irrompe sempre assim, do inesperado. É a maravilha que surpreende tocando a alma. Comovendo.Mas não pudemos permanecer nessa comoção o tempo suficiente para entendermos o que o sublime nos vinha dizer.O sistema de imediato se apoderou do acontecimento, assim como, tempos atrás, transformou a liberdade evocada pelo movimento hippie numa "calça velha, azul e desbotada".
Logo após sua apresentação, Susan Boyle foi convidada a gravar um disco, ofereceram-lhe um milhão de dólares para posar para uma revista, cercaram-na de entrevistas, sugeriu-se fazer um filme sobre ela.
Susan deixou de ser a mensageira do sublime para se tornar um produto, objeto de consumo. E nossa experiência do sublime foi suspensa. Voltamos à nossa posição de consumidores de um espetáculo. Mera ficção.
Fazia tempo que minha alma enferrujada não vivia um êxtase. Não se espantava nem estremecia diante de nada, muito menos diante de algo assim tão aparentado ao sagrado.
Essa passagem também me fez lembrar do que o psicólogo James Hillman diz em seu livro "O Código do Ser". Ele tem uma teoria, a do "fruto do carvalho", na qual sugere que cada um de nós tem uma singularidade, uma espécie de gênio que pede para ser vivido.
Segundo ele, a vida nos faz constantes chamados até que esse gênio possa expressar-se. Mas ele pode ser adiado, evitado, não ouvido.
Susan Boyle não parece ter sido pega de surpresa pelo chamado de seu gênio. Parece tê-lo ouvido com muita clareza. Foi fiel a ele, a despeito dos obstáculos que encontrou. Susan nos trouxe o sublime, pela corajosa obediência ao chamado do seu gênio. Grande lição!

DULCE CRITELLI , terapeuta existencial e professora de filosofia da PUC-SP, é autora de "Educação e Dominação Cultural" e "Analítica de Sentido" e coordenadora do Existentia - Centro de Orientação e Estudos da Condição Humana

quarta-feira, 29 de abril de 2009

E AGORA???

O mundo está preocupado... E, é claro, começo a me preocupar também, afinal tenho família circulando pelo mundo, pelo Brasil e pelo que está sendo noticiado o caso é muito sério mesmo.

Mas, vacina não tem, medicação só quando se contrai a tal gripe, imagino que, pelo menos por enquanto...nada temos a fazer a não ser torcer para que ela não chegue...

Que sejamos protegidos...

terça-feira, 28 de abril de 2009

PERDOAR

Aprendi, outro dia que perdoar é a junção de " per " com "doar".
Doar é mais do que dar. Doar é a entrega total do outro.
O prefixo "per" que tem várias acepções, indica movimento no sentido "de" ou em "direção" a ou "através" ou "para" etimologicamente falando, portanto, perdoar, quer dizer doar ao outro a possibilidade de que ele possa amar, possa doar-se.
Não apenas quem perdoa que se "doa através do outro".
Perdoar implica abrir possibilidades de amor para quem foi perdoado, através da doação oferecida por quem foi agravado.
Perdoar é a única forma de facilitar ao outro a própria salvação.
Doar é mais do que dar: é a entrega total ...
Perdoar é doar o amor, é permitir que a pessoa objeto do perdão possa também devolver um amor que, até então, só negara ...

Arthur da Távola

segunda-feira, 27 de abril de 2009

A DIFERENÇA...


Quando Ronaldo foi contratado pelo Corinthians, cansei de ouvir gozações vindas de amigos torcedores de outros times... Chamavam Ronaldo de gordo, aposentado, acabado, bichado...

Ele treinou muito, fez dieta... Caiu na gandaia, foi flagrado e a mídia desceu o sarrafo...

Continuou treinando, emagreceu, entrou em campo...

Mostrou que estava mesmo de volta, não como gordo, aposentado, acabado, bichado, mas com o futebol lindo que sempre têve. Não tinha o pique de antes, mas o que sempre fez, gols, ah, isso não tinha ficado no passado... estava presente ali, nos seus pés, nas pernas, na cabeça...

E foi fazendo a diferença... marcando gols e ajudando seu time a chegar até a final do Paulista.

Ontem foi lindo! Na casa do Santos, na casa de Pelé: 3x1, com dois gols maravilhosos de Ronaldo. Até o rei Pelé comentou dizendo que o segundo gol do Fenômeno era dígno de Mundial...

Que Mundial que nada... Foi um gol dígno é do Corinthians!!!

Agora é só esperar o próximo jogo...

É isso aí...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

quarta-feira, 22 de abril de 2009

DESEJO DE REGRESSO


Deixai-me nascer de novo,
nunca mais em terra estranha,
mas no meio do meu povo,
Com meu céu, minha montanha,
meu mar e minha família.

E que na minha memória
fique esta vida bem viva,
para contar minha história
de mendiga e de cativa
e meus suspiros de exílio.

Porque há doçura e beleza
na amargura atravessada,
e eu quero memória acesa
depois da angústia apagada.
Com que afeição me remiro!

Marinheiro de regresso
com seu barco posto a fundo,
às vezes quase me esqueço
que foi verdade este mundo.
(Ou talvez fosse mentira…)

CECÍLIA MEIRELES

QUE EMPREGO É ESSE???

Que emprego é esse que não é preciso ter "ficha limpa"???

Que emprego é esse que até quem tem um mundo de processos é admitido???

Que emprego é esse que ninguém deixa de ser admitido por estar na Serasa e outras "coisas" parecidas???

Que emprego é esse que dá moradia, passagens aéreas até para os familiares e amigos???

Que emprego é esse em que os próprios "trabalhadores" dão seus aumentos de salário???

Que emprego é esse???

Pois é, os outros, pobres mortais, se quiserem um emprego, por mais simples que seja, têm que ter ficha limpa, não ter o nome na Serasa... Moradia de graça??? Nem pensar... Passagens aéreas??? Imagine, quando muito um vale-transporte para ficar amassado ou pendurado num onibus superlotado...

Sempre gostei de política, admirava o trabalho dos políticos, mas agora está difícil gostar e admirar... Até aqueles em quem eu confiava estão me decepcionando...

Dá uma vontade de escrever para eles falando tudo que não só eu sinto, mas a maioria das pessoas mas... de quê adiantaria??? Os jornais fazem isso diariamente - será que eles "se tocam"??? Acho que não...

Bom, vou tocar minha vida, meu dia... sem mordomias...

sexta-feira, 17 de abril de 2009

SAUDADE


Coelho Neto disse: "A casa da saudade chama-se memória: é uma cabana pequenina a um canto do coração".

Uma noite dessas tive ume insônia abençoada...
Quando ela chegou fiquei pensando que seria uma noite perdida mas... não foi não.
Os pensamentos foram aparecendo e eu fui deixando.

Percebi que aos poucos fui chegando na tal cabana num canto do meu coração... na saudade...
E, como foi bom!!!

Lá na cabana, que chamei de minha, encontrei pessoas queridas, pessoas que pareciam esquecidas e que fizeram parte da minha vida...
Lá estavam amigas, colegas de estudo, de trabalho...
Lá estavam tios, tias, avós...
Lá estava meu pai pescando e minha mãe lendo poesia...
Lá estava o Cine Ouro Verde (que existia em Campinas)...
Lá estava meu namorado que agora, quer dizer. há 45 anos é meu marido...

Encontrei brincando meus filhos pequeninos, minhas primas animadas com as travessuras e os bailes da família...
Dansei ao som das orquestras dos anos 60 e, é claro, tinha muito rosto colado e muito rock...

Quando percebi o dia estava amanhecendo. que pena... a insônia estava querendo ir embora e eu estava feliz...
Feliz por ter saudade de tantos momentos felizes, de pessoas e lugares tão queridos...

Tomara que qulquer noite a insônia volte e eu aproveite para matar saudade.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

ANTES DE APRENDER

Passamos a vida inteira ouvindo os sábios conselhos dos outros.

Tens que aprender a ser mais flexível, tens que aprender a ser menos dramática, tens que aprender a ser mais discreta, tens que aprender... praticamente tudo. Mesmo as coisas que a gente já sabe fazer, é preciso aprender a fazê-las melhor, mais rápido, mais vezes. Vida é constante aprendizado.

A gente lê, a gente conversa, a gente faz terapia, a gente se puxa pra tirar nota dez no quesito "sabe-tudo". Pois é. E o que a gente faz com aquilo que a gente pensava que sabia? As crianças têm facilidade para aprender porque estão com a cabeça virgem de informações, há muito espaço para ser preenchido, muitos dados a serem assimilados sem a necessidade de cruzá-los: tudo é bem-vindo na infância. Mas nós já temos arquivos demais no nosso winchester cerebral. Para aprender coisas novas, é preciso antes deletar arquivos antigos. E isso não se faz com o simples apertar de uma tecla.

Antes de aprender, é preciso dominar a arte de desaprender.Desaprender a ser tão sensível, para conseguir vencer mais facilmente as barreiras que encontramos no caminho. Desaprender a ser tão exigente consigo mesmo, para poder se divertir com os próprios erros.

Desaprender a ser tão coerente, pois a vida é incoerente por natureza e a gente precisa saber lidar com o inusitado. Desaprender a esperar que os outros leiam nosso pensamento: em vez de acreditar em telepatia, é melhor acreditar no poder da nossa voz. Desaprender a autocomiseração: enquanto perdemos tempo tendo pena da gente mesmo, os demais seguiram em frente.

A solução é voltar ao marco zero. Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima.

Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida.

Basta desaprender o receio de mudar.

(Martha Medeiros)

terça-feira, 14 de abril de 2009

THIAGO DE MELLO

Gosto muito de poesia. Tenho sempre um livro na bolsa, na cama, na escrivaninha e sempre que tenho um tempo vou até eles... e, de todos os poetas, o meu preferido é Thiago de Mello.

Aí vai uma poesia escrita por ele:


PARA OS QUE VIRÃO


Como sei pouco, e sou pouco,
faço o pouco que me cabe
me dando inteiro.
Sabendo que não vou ver
o homem que quero ser.

Já sofri o suficiente
para não enganar a ninguém:
principalmente aos que sofrem
na própria vida, a garra
da opressão, e nem sabem.

Não tenho o sol escondido
no meu bolso de palavras.
Sou simplesmente um homem
para quem já a primeira
e desolada pessoa
do singular - foi deixando,
devagar, sofridamente
de ser, para transformar-se
- muito mais sofridamente -
na primeira e profunda pessoa
do plural.

Não importa que doa: é tempo
de avançar de mão dada
com quem vai no mesmo rumo,
mesmo que longe ainda esteja
de aprender a conjugar
o verbo amar.

É tempo sobretudo
de deixar de ser apenas
a solitária vanguarda
de nós mesmos.
Se trata de ir ao encontro.
( Dura no peito, arde a límpida
verdade dos nossos erros. )
Se trata de abrir o rumo.

Os que virão, serão povo,
e saber serão, lutando.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

PARTIDA

Quando os amigos, parentes começam a partir, começa a nos dar saudade de momentos vividos com eles, sonhos compartilhados...

Uma cunhada se foi... Nós nos casamos na mesma ocasião, tivemos filhos quase juntas. Os netos dela chegaram primeiro e ela ficou radiante, como todas as avós.

Teve uma vida feliz - de mãe, esposa, avó. Soube curtir a casa, um lar que era cuidado com amor, carinho, tendo sempre um bolo gostoso, café fresquinho para oferecer às visitas.

Vai deixar saudade. Saudade porque deixou marcas de carinho e amor.

Muita paz para sua alma e seu coração.

terça-feira, 7 de abril de 2009

PARA PENSAR...


"Quando a vida te trouxer mil razões para chorar, mostra que tens mil e uma razões para sorrir."

quinta-feira, 2 de abril de 2009

UM POUCO DE TERNURA

Um pouco de ternura pra acabar o dia com leveza...



video

BEM FEITO, MARADONA!!!

Adorei!!! Parecia aqueles jogos da molecada - o tal "gol a gol" - com só um time fazendo gols - e não era o time de Maradona!!!

Pois é, ele encheu o peito, engrossou a voz, abraçou Morales dizendo que altitude não era nada, que isso não ia atrapalhar...

Hehehe!!! É, atrapalhou - e como!!! Os "comandados" de Don Diego não conseguiam nem andar, quanto mais correr, fazer gols...

A cara dele - tadinho!!! Que dó!!! Quase chorei... Acho que até vou mandar umas flores pra ele... incentivando pra que isso continúe a acontecer... Vai ser maravilhoso!!!


quarta-feira, 1 de abril de 2009

É 1º DE ABRIL!!!

Como seria bom se hoje, 1º de abril, quando os apresentadores dos telejornais, ao final dos mesmos dissessem:

"As notícias que demos hoje são todas... MENTIRAS!!! Hoje é 1º de abril!!!"

Crise??? É mentira!!!
Corrupção??? É mentira!!!
Desemprego??? Imagine, é mentira!!!
Trânsito caótico??? Tudo mentira!!!
Pedófilos??? Mentira, nunca existiram!!!
Vírus chegando??? Que nada, é mentira!!!

Pois é... tudo mentira!!!

Mas, que pena, apesar de ser 1º de abril... nada é mentira!!!